A menina superpoderosa



Entre tortas e cafés fumegantes, conversei com Kárita Bueno, a protagonista superpoderosa de O CONTRATO.

A moça é alta. De saltos, ombreia com Juarez Tufsson e só não alcança Tobias Alvoretto por meros três centímetros. Nesse metro e tanto, estão distribuídos sessenta e sete quilos, o que faz dela o tipo mulherão “gostosona”. O sorriso é fácil, estampado numa boca generosa, pintada de vermelho. Emoldurando o rosto bonito, uma cabeleira de cachos castanhos conta uma história de rebeldia e assenhoramento da própria vida, reafirmados pelo calor fulgurante de dois olhos castanhos, quase amarelos. São olhos cor de caramelo, que nos encaram sorridentes na varanda da “Doce Encanto”, a doceria mais charmosa de Zermatt, o vilarejo mineiro mais suíço do Brasil. Entre tortas e cafés fumegantes, conversei com Kárita Bueno, a menina superpoderosa de O CONTRATO.

A última coisa que eu consigo ser na vida é submissa. Não tem nada a ver comigo. E dominatrix? Bom, também não.

Rosa. Kárita, muito obrigada por me receber. Você sabe, já entrevistei o Juarez e o Tobias, os outros protagonistas de O CONTRATO. E, com eles, comecei pelo básico. Gostaria de começar assim, com você também. Altura, peso, nascimento, formação...

Kárita. É um prazer, Rosa. Eu sempre quis te conhecer. Sou superfã do seu trabalho. Adoro. Bom, vamos às suas perguntas. Eu tenho um metro e setenta e três, peso sessenta e sete quilos e nasci em 28 de maio de 1988, em Santa Bárbara. Quanto à minha formação, olha... (risos) até eu me encontrar com a Gastronomia eu rodei igual piorra. Praticamente fiz um pouco de tudo. Direito, Ciências Sociais, História, Arquitetura, Filosofia... enfim. Mas, graças à Deus, um dia descobri que eu amo cozinhar, que adoro fazer doces e como num passe de mágica, plim! Fiz o curso em São Paulo, me formei, consegui uma bolsa de estudos e me mudei pra Paris. Voltei pra cá depois que o meu pai morreu e a minha tia Glória precisava de cuidados. E cá estou.

Rosa. Entendi. Você é muito talentosa. Essa torta de maçã é um escândalo...

Kárita. Obrigada. Sabe que é a preferida do Tobias?

Rosa. Sei sim. E já que você tocou no nome do rapaz, vamos falar um pouco de sexo. Você é a protagonista de um romance meio “inusual”, no qual a temática BDSM é o ponto de partida para uma história de amor. Como você vê o sexo BDSM?

Eu sou o que sou, na vida e no sexo. Comigo é assim[...] Bateu, levou. Prego a mão, mesmo. Com força.

Kárita. Bom... eu te confesso que só fui me interessar por isso depois que eu conheci o Tobias. Até então, pra mim era coisa de gente doida. (risos). Mas depois que você vê mais de perto, entende que aquilo tudo é teatro e não passa de uma expressão erótica. Cada um se excita da maneira que bem entende. E no fim é só diversão. É claro que pra funcionar direito, as pessoas precisam estar totalmente comprometidas com o papel. E, no meu caso, não funciona muito bem. (gargalhada). Acho que eu ferro com o tesão dos outros...

Rosa. Mesmo? Por que você pensa assim?

Kárita. Ah. A última coisa que eu consigo ser na vida é Submissa. Não tem nada a ver comigo. E Dominatrix? Bom, também não. Então acaba virando bagunça, porque além de eu não me enquadrar em nenhum desses papeis, eu não me dissocio da minha realidade. Eu sou o que sou, na vida e no sexo. Comigo é assim, Rosa. Bateu, levou. Prego a mão, mesmo. Com força.

Rosa. Ui! Você bate?!

Kárita. Na hora. Comigo não tem tempo ruim, não. Enfio a mão. Ah. Tenha dó. Olha, mulher já sofre tanto, é um inferno. A gente não tem sossego pra andar na rua, sem ser assediada. Mas nem em casa. Dia desses vi um vídeo, a mulher estava na casa dela, fazendo exercícios, passa um camarada na calçada, vê a porta aberta e entra! Tem cabimento? Ela desceu o braço nele. Tá certo. Comigo é assim também.

Rosa. E você é grande, né...

Kárita. Nossa, eu sou enorme! De salto, então, nega, precisa ver. Aliás, quando eu era mais nova e estudava em São Paulo, eu adorava baile gay. Muita gente pensava que eu era uma travesti, acredita? Mas eu também não fazia a menor questão de desfazer a confusão. Eu pegava cada bofinho bonitinho... precisava ver. Delícia. Eu era “Maria Purpurina” total. Sempre fui. Desde quando eu morava em Santa Bárbara e estudava no Ensino Médio...


Eu tinha tara na Greta. Quando o Juarez e eu nos encontramos de novo, aqui em Zermatt, foi como voltar no tempo.

Rosa. E foi assim que você conheceu o Juarez?

Kárita. Foi bem depois, em São Paulo, quando eu já estava estudando Gastronomia. Ele fazia uma Drag maravilhosa, chamada Greta Von Tuck. Quando eu vi aquela pessoa no palco, pela primeira vez... sabe quando bate aquele sentimento de posse? Menina... era uma coisa que eu nem sei te explicar. Eu tinha tara na Greta. Quando o Juarez e eu nos encontramos de novo, aqui em Zermatt, foi como voltar no tempo.



Rosa. E o Tobias? Como você o conheceu?

Kárita. O celerado...? (risos). Bom, eu estava numa cafeteria, no aeroporto de Guarulhos, esperando o Vinícius. O meu paquera... De repente, aquela criatura senta na mesa da frente, acompanhado de uma mulher. Até muito bonita, inclusive. O problema é que ele começou a enfiar os dedos nela... Só pra eu ver. Queria que eu ficasse toda sem graça. Ainda mais eu... Acabou que eu embarquei na dele, só de brincadeira. Mas nunca imaginei que aquilo poderia fazer o Tobias seguir o meu rastro...

Rosa. Então você não acredita em destino?

Kárita. Não. Eu acho que existem coincidências. Mas penso que destino é só a consequência dos nossos próprios atos.

Rosa. E como você define a relação entre o Tobias... e o Juarez?

Kárita. Sexy.





Quando eu crescer eu quero ser assim. Mulherão da porra!

Curtiu? Acompanhe as postagens do Blog e fique ligada nas novidades de O CONTRATO. No segundo semestre, o romance chega quentinho nas suas mãos, para você se deliciar com o trio mais quente do ano inteiro! Ui. Especialidade da casa? Torta de maçã com canela, Mores. Um luxo.

E enquanto seu lobo não vem? Ora. O que não falta por aqui é quentura. Leia os outros livros!


Beijos da Rosa

E até a próxima prosa.



* Kárita Bueno é um personagem fictício. Ela é a protagonista feminina do romance O CONTRATO, que será lançado no segundo semestre de 2021 pelo selo Auctor. As imagens que ilustram este post são da atriz brasileira Giovana Cordeiro e estão disponíveis na Internet.



Posts recentes

Ver tudo

Dom Tobias